Diversas

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Alucinações





Os meus caminhos são pensamentos levados,
pelos ventos das ilusões perdidas nas noites,
de vendavais nascidos em anseios de emoções,
pelos turbilhões das tardes  de brisas cansadas.

Nesta quietude onde nascem atalhos,
embrenho-me pelas margens de flores secas,
caídas no remanso do Outono que me acompanha,
faço das minhas memórias mantos de retalhos,
guardados em mim, pelo chão das charnecas,
que irei soltar lá no cume distante da montanha.

No topo desta minha extenuante subida às alturas,
liberto-me das amarras que me prendem suspiros,
grito aos ventos que levem as minhas tristes agruras,
perpetuarei a minha liberdade em folhas de papiros.

E as minhas ilusões serão realidades
criadas pelo meu sentir,
cantadas pela voz do meu coração,
que da minha alma se fazem melodias.

José Carlos Moutinho

1 comentário:

  1. ♡.¸¸.•°
    Olá, amigo!

    Passei para rever o seu blog.
    Imagem exuberante... poesia melódica, romântica e inspirada... integração total com a natureza.

    Um ótimo fim de semana!
    Beijinhos.
    Brasil

    ♡♡♡.¸¸.•*`*

    ResponderEliminar