Diversas

sábado, 28 de maio de 2011

E vi pobreza!



Nasci num dia ensolarado de primavera,
Livre, como todos os recém-nascidos,
Num país de liberdade algemada,
De sois melancólicos, opacos
E de luas escondidas pela penumbra;
De palavras proibidas
E vozes caladas;
De pessoas isoladas,
Porque mais que duas,
Eram um perigo!
E vi pobreza, no país onde nasci!

Vivi e cresci, rodeado de cor e luz,
De cheiros fortes de terra molhada,
De sons de batuques
E reco-recos encantados,
Fascinado pelo som melodioso do kissanje,
Que chorava o seu amor perdido!
Cresci, correndo por caminhos,
De chão vermelho e poeirento
Vivi e cresci,
Junto de gente com pele de outra cor,
Gente como eu, que riam e cantavam
Em liberdade e felizes,
Porque o sol brilhava, com todo o esplendor
E a lua embalava nas noites escuras,
Os acordes das batucadas.
E vi pobreza, no país onde cresci!

Também vivi em outro país,
Irmão daquele onde eu cresci,
Com sol e lua fascinantes,
Afastados no azul de um oceano,
Atlântico de seu nome,
Com gente que ria, que cantava
E enganavam os estômagos,
Com os sons do samba;
E que em liberdade,
Faziam da caixa de fósforos, tamborim
E vi pobreza nesse país, onde vivi!

José Carlos Moutinho



Sem comentários:

Enviar um comentário